Portal Eventos
Acreano 1ª Divisão
Em 10 de setembro de 2020 às 00:14

Goleiro Bruno poderá voltar a gritar "é campeão" após 11 anos

Rio Branco eliminou o Plácido de Castro e, agora, pegará o Galvez na decisão do 2º turno

Rodolfo Brito São Paulo-SP

Acre - O goleiro Bruno foi anunciado oficialmente pelo Rio Branco em 27 de julho. A estreia no Campeonato Acreano aconteceu em 19 de agosto. Agora, o ex-jogador de Atlético Mineiro, Flamengo e Corinthians poderá voltar a ser campeão após 11 anos.

O Estrelão, como o Rio Branco é conhecido, chegou à final do 2º turno ao vencer o Plácido de Castro, por 2 a 0, nesta quarta-feira. O desafiante será o Galvez que eliminou o Náuas (2 a 1). A decisão será no sábado, 12 de setembro, às 19 horas (horário de Brasília), na Arena da Floresta, em Rio Branco.

Da estreia do goleiro Bruno, triunfo por 2 a 0 sobre o Náuas, até a classificação na semifinal foram cinco jogos e cinco vitórias, além de 16 gols a favor e três tentos tomados. O Rio Branco enfrentará o campeão do turno. O Galvez bateu o Atlético Acreano por 4 a 0. Se vencer o 2º turno, o Galvez será campeão estadual. Agora, se o Rio Branco levar, os clubes voltarão a se enfrentar na final de 2020.

 Goleiro Bruno defenderá o Rio Branco na final do returno do Campeonato Acreano 2020!DivulgaçãoGoleiro Bruno defenderá o Rio Branco na final do returno do Campeonato Acreano 2020!
Títulos no Flamengo!
Bruno surgiu para o futebol no Atlético-MG. Ele deixou o clube após algumas polêmicas. No Corinthians sequer chegou a estrear por conta de problemas de atraso. Já no Flamengo, ele viveu seu maior momento na carreira. E foi lá que conquistou seu último título.

O goleiro foi campeão da Taça Guanabara em 2007 e 2008, assim como do Campeonato Carioca. Em 2009, Bruno faturou os títulos da Taça Rio e do Cariocão. Há 11 anos, ele também deu sua última e maior volta olímpica. Bruno foi campeão brasileiro pelo Flamengo. Agora, poderá voltar a soltar o grito entalado na garganta.

Eliza Samudio!
Hoje como 35 anos, Bruno Fernandes foi condenado pelo homicídio de Eliza Samudio. A condenação descreve como homicídio triplamente qualificado por sequestro e cárcere privado de Eliza e o filho Bruninho. A pena de Bruno é de 20 anos e 9 meses de prisão.

Hoje, ele cumpre regime semiaberto. A Justiça chegou a obrigá-lo a usar tornozeleira eletrônica em treinos e jogos, mas a medida, logo depois, foi revogada.

Webboom Estratégias Digitais - Aplicativos Mobile e Desenvolvimento Web " class="twitter-share-button">