Portal Eventos
Notícias
Em 25 de junho de 2013 às 21:38

Fluminense é um dos clubes que estão no vermelho na Séries A, B, C e D

Santos, Sport, Santa Cruz e Salgueiro, por outro lado, lideram a arrecadação nas quatro divisões

da Redação -

Rio de Janeiro - O Fluminense é o atual campeão brasileiro, mas a torcida tricolor segue distante dos estádios. Como se não bastasse o baixo público, o clube carioca ainda amarga a lanterna no ranking de renda líquida.

Como tem jogado em diversos estádios do Rio de Janeiro, o Fluminense paga uma taxa de utilização, além dos custos normais para organizar a partida. A Série A ainda está no começo, mas o Tricolor carioca amarga déficit de R$ - 119.817,39. Pior desempenho entre todos os clubes das Séries A, B, C e D do Brasileirão.

Como comparação, o Santos lidera o quesito e já embolsou R$ 4.379.063,39. Na estreia contra o Flamengo, o Peixe mandou sua partida no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, e abocanhou R$ 4.321.386,59. A renda bruta foi de R$ 6.948.710,00. Mas a média de renda líquida do Brasileirão é modesta, de apenas R$ 196.975,33.

A Série B chega a R$ 27.295,04, mais do que o dobro apresentado pela Série C (12.250,18). A realidade da Série D é ainda mais modesta, com média de só R$ 3.660,24. O Santos pode mostrar a força dos paulistas na Série A, mas nas Séries B e C os clubes do Estado de São Paulo amargam a lanterna.

Novato na Série B, o Oeste acumula dívidas de R$ - 51.008,22. Bem diferente do Sport, líder no quesito com arrecadação média de R$ 503.829,36. No terceiro escalão da bola, o maior déficit é do Grêmio Barueri (R$ - 14.391,24). Enquanto isso, o Santa Cruz arrecadou R$ 187.760,31.

Outro clube pernambucano está na frente no ranking de renda líquida. O Salgueiro, dono do maior público pagante da divisão, encheu os cofres com R$ 44.533,56. Por outro lado, o Plácido de Castro saiu devendo (R$ - 11.499,75). Nas Séries C e D, os clubes realizaram apenas uma partida em casa.

Confira a maior e a menor renda líquida das Séries A, B, C e D:

SÉRIE A

Maior: R$ 4.379.063,39 (Santos)
Menor: R$ - 119.817,39 (Fluminense)

SÉRIE B

Maior: R$ 503.829,36 (Sport)
Menor: R$ - 51.008,22 (Oeste)

SÉRIE C

Maior: R$ 187.760,31 (Santa Cruz)
Menor: R$ - 14.391,24 (Grêmio Barueri)

SÉRIE D

Maior: R$ 44.533,56 (Salgueiro)
Menor: R$ - 11.499,75 (Plácido de Castro)

 
"